A morte de Rosineide Costa Aranha, 31 anos, e sua filha, que morreram durante o parto realizado na Maternidade Ester Gomes de Itabuna, repercutiu em toda a região e causou uma grande comoção durante o sepultamento, ocorrido na manhã desta sexta-feira (13) em Itapé.

Centenas de pessoas, dentre moradores, amigos e familiares, acompanharam o cortejo, que causou forte emoção de todos que deram o último adeus a Rosineide e sua filha que se chamaria, Mônica.

A família suspeita de negligência médica e já denunciou formalmente o médico Carlos Coelho, que, de acordo com o esposo da vítima, Laércio, foi profissional que atendeu a esposa dele nas duas últimas vezes que antecederam o internamento da mulher, afirmando que ainda não era a hora.

  “Foi negligência médica, porque o bebê passou da hora de nascer. Fico pensando: será meu Deus, que isso aconteceu porque foi pelo SUS? Fico muito triste com isso”, desabafou o motorista.

Rosineide deixa quatro filhos órfãos, frutos do primeiro casamento.